Guerra aberta Associação de Caçadores de Fazendas de Almeirim

Eurico Ferreira (na foto), Pedro Fitas, Nuno Carrancinha, Eurico Alves, António Plicar e João Nunes ganharam em tribunal a Providência Cautelar instituída contra a Associação de Caçadores da Freguesia de Fazendas de Almeirim. A sentença foi ouvida na semana passada no Tribunal Judicial de Santarém e os seis homens vão poder continuar como sócios da associação.

Eurico Ferreira afirmou que a Providência Cautelar surgiu para impedir a sua expulsão e dos restantes sócios, que os queriam expulsar porque Eurico tinha reparado que as contas apresentavam falta de dinheiro: “Aplicaram as contas com a falta de 20 e tal mil euros. Até hoje, já estão a receber novas cotas e até hoje não apresentaram nada.” Afirmou também que a Providência Cautelar surgiu para impedir que a expulsão acontecesse e que tanto ele como os restantes sócios não fizeram mal à associação: “Sempre cumprimos com o nosso objetivo, que era caçar”.

Até hoje, Eurico Ferreira afirmou não saber onde estão os 20 mil euros em falta: “Eles ficaram de apresentar essas contas. Eles é que têm de responder por isso e eles é que têm de dizer se lá estavam ou se houve engano ou não”.

No entanto, Eurico já apresentou a ideia de formar uma nova associação, que se vai chamar Clube de Caçadores de Frade de Cima e Fazendas de Almeirim e deixou o convite para quem quiser ser sócio: “É para quem quiser entrar, desde que respeitem as minhas regras, senão eu não posso admitir uma pessoa como sócio que agora teve a votar para me pôr na rua da outra. Isso para mim é contra a minha maneira de pensar”. Também admitiu que já entrou em contacto com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) para que a nova associação possa caçar nos mesmos terrenos que a Associação de Caçadores da Freguesia de Fazendas de Almeirim, pois acreditam ser “um direito que nos assiste”.

Eurico Ferreira procedeu com uma notificação judicial avulsa a pedir para que lhe apresentassem as contas da associação que, a par do prazo concedido de 10 dias, continuam por ser prestadas e para serem apresentadas.  

O ALMEIRINENSE procurou até ao momento sem sucesso uma posição dos atuais dirigentes.

(em atualização)

.