Criação de empresas em recuperação

Foram constituídas 62 novas empresas no distrito de Santarém, durante o mês de maio, segundo a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém. Um número que demonstra uma recuperação do dinamismo da região, após a quebra abrupta registada no passado mês de abril em que foram criadas apenas 26 empresas em todo o distrito de Santarém.

Ainda assim, o número de novas empresas fica aquém do anterior mês de março em que tinham sido constituídas 79 sociedades no distrito de Santarém, e muito inferior ao do passado mês de fevereiro, em que foram constituídas 109 sociedades e ao de janeiro em que foram criadas 160 empresas.

Em comparação com maio de 2019, mês em que foram criadas 102 novas empresas no distrito, e maio de 2018, em que se registaram 95 novas sociedades, também se verifica uma quebra no número de novos negócios.

Santarém, com 10 novas empresas, foi o concelho com maior número de sociedades constituídas, seguido de Ourém com 7, Tomar, Benavente e Abrantes com 6 novas empresas cada. Seguem-se Almeirim e Alpiarça com 5 novas empresas cada um. Cartaxo e Coruche tiveram 3 novas sociedades, Torres Novas, Salvaterra de Magos, Rio Maior e Ferreira do Zêzere registaram 2 novas empresas cada, e Sardoal, Entroncamento e Alcanena 1 nova sociedade cada.

No que respeita a setores de atividade, distinguem-se o comércio por grosso com 5 empresas, seguindo-se com 4 novas sociedades cada os sectores dos restaurantes, a compra e venda de bens imobiliários, a mediação imobiliária e as atividades de arquitetura. A área da construção de edifícios tem 3 novas empresas e o comércio a retalho por correspondência ou via internet regista outra 3 novas sociedades.

O total do capital social das empresas constituídas atingiu o montante de 298.748€, o que dá uma média de 4.818€/empresa.

De registar ainda que a maioria dos gerentes das novas empresas continuam a ser homens (64,5%), sendo apenas 22 as mulheres à frente das 62 novas empresas criadas (35,5%).

.