Que democracia!

Cada vez há menos dúvidas, e para quem as possa ter, aconselho rapidamente a tomarem decisões. Decisões que podem ser tão simples como votarem. Infelizmente para nós, sociedade portuguesa, estamos a assistir a cada dia que passa a uma mudança de valores, não só nos valores morais ou sociais, mas nos valores da lógica.

Nos últimos dias assistimos, infelizmente, a casos em que envolvem humanos e animais, mais precisamente, idosos e cães. Apesar de todos terem direito a condições, assistimos, de forma voraz e sem barreiras, não em ambos os casos, mas muito particularmente no caso dos cães, a ataques a todos os níveis, incluindo petições (não estou a defender ninguém, nem a acusar). Mais uma prova desta dualidade de critério, é ter sido aprovado na anterior legislatura a proibição de uso de medicação letal em canis/gatis, no entanto, na passada semana foi aprovada a legalização do uso da Eutanásia em humanos (este tema é extremamente sensível e com muitos ses).

Porém, quero constatar que o facto de a alienação que uma parte da sociedade faz, em relação à política e escolha dos políticos, tem promovido o aparecimento de movimentos e representantes de “sociedades” que defendem a natureza e os animais e depois tratam melhor os animais que os humanos, com o mote de “os animais são indefesos”. É demais evidente, pelo menos para mim, que o caminho que está a fazer a sociedade é de aproximação a tipos de “democracias” que já provaram e provam, todos os dias, que é errada, não têm futuro e não é saudável para qualquer povo. O que mais me “choca” é continuar a ver pessoas a defenderem este tipo de “democracia” como se fosse algo novo, inovador, próspero e justo! Será que temos de voltar a entrar num regime para depois “abrirem” os olhos, e talvez, passados muitos anos do mesmo, fazer uma revolução.

Por João Vinagre

.