Não há soluções, há caminhos: 12 julho

Não há caminhos fáceis para ser feliz. Mas isso não quer dizer que não haja felicidade. Estamos viciados em procurá-la de modos gastos: dinheiro, saúde, sucesso e sorte… E parece que isso só vai para os outros. Porque não ser mais criativos e, em vez de buscar o nosso bem-estar, sentirmo-nos bem em ajudar, em inventar maneiras de fazer feliz o outro? E receber cem por um… Já agora, porque não tentar?

Vasco P. Magalhães, sj

.