Da esquerda para a direita: Espaços Verdes

Estamos na estação mais quente do ano, e que bem que nos sabe termos uma sombra para podermos fazer um piquenique, brincar com as crianças, ler um livro ou apenas descansar. Infelizmente em Almeirim são raras as sombras que podemos encontrar em espaços públicos. Na zona dos restaurantes, a mais procurada da cidade, apenas encontramos algumas árvores no parque de estacionamento pequeno, porque no Parque das Tílias é difícil encontrarmos espaço para descanso, e não estranhamos tantos turistas preferirem continuar junto aos seus autocarros. Continuando a passear pela cidade, encontramos os Charquinhos, espaço onde muito brinquei na minha infância mas que hoje não se torna apelativo, porque apesar do parque infantil estar renovado, nada mais tem. O próprio lago está com as águas paradas, o que gerou a formação de algas e alguma sujidade, não sendo um bom cartão-de-visita. Um pouco mais à frente, temos o Parque das Laranjeiras, cuja renovação não foi a melhor, tendo em conta que para ser um bom espaço de convívio neces- -sitaria de sombra, como tinha anteriormente. Não podemos esquecer que, em reposta à CDU, na época da requalificação da praça, foi afirmado que se manteriam algumas das árvores adultas que existiam no local. O que é verdade é que hoje temos que dar tempo às árvores para crescerem, uma vez que foram todas plantadas de novo. A praça requalificada é um grande espaço soalheiro sem uma única sombra para refrescar, nem as crianças podem usufruir do espaço infantil criado, ou seja, as famosas laranjeiras não existem e não temos um espaço verde naquela zona.
Outro grande espaço verde da nossa cidade é o jardim da biblioteca: tem sombras, relva aprazível, mas as clareiras livres das palmeiras, que morreram sujeitas à praga do escaravelho-vermelho, podiam ser agora belas floreiras. A água que está no seu lago nada tem de transparente; podemos pedir festas durante todo o ano pois é das únicas vezes que podemos ver o fundo ao seu famoso lago.
Para finalizar a nossa procura por um espaço para refrescar, encontramos o parque da Zona Norte, tão agradável quando foi inaugurado espaço grande, com lago e bastantes árvores para as sombras e até uma zona de merendas aprazível. As crianças brincavam no parque infantil, os pais aproveitavam para beber o café no Bar “Clorofila”, as pessoas espalhavam-se pelo espaço, aproveitando para descansar nos bancos e os mais jovens pela relva, que foi uma conquista verde da nossa cidade. Mas os anos passam e é necessária a manutenção dos espaços. Tudo continua no lugar, até foram acrescentadas máquinas para exercício físico, que já necessitam de arranjo, e o desejado “Clorofila” apenas conta com as pessoas a passar ao lado, pois as obras já foram muitas e a sua abertura continua em prazo incerto, daí todos os anos se ouvir a mesma pergunta, “será este ano que vamos beber café no parque?”
Ana Rita Fernandes
Membro da Ecolojovem – Os Verdes e da CDU de
Almeirim

.