Títulos colecionam-se. Taekwondo em grande

Patrícia Bastos surpreendeu tudo e todos … até a própria ao conquistar o ouro no último campeonato nacional da modalidade. Paulo Ferreira já pensa nos Jogos Olímpicos e Jaime Rosário é o obreiro dos mais brilhantes resultados da modalidade em Almeirim. 

 

Patrícia Bastos sagrou-se campeã nacional seniores, a jovem de apenas 18 anos venceu a final frente à atleta do Sporting de Braga e conquistou assim o lugar mais alto do pódio naquela que é a prova máxima do Taekwondo Nacional.
Paulo Ferreira, também atleta dos 20 km de Almeirim, chegou às meias finais, mas perdeu para o atleta Mário Silva n°10 da Europa absoluto, garantindo o 3° lugar do pódio.
Miguel Brardo fica à porta das medalhas com um 5° lugar.

Patrícia Bastos, que balanço faz da participação neste nacional?
Foi muito bom. Sou sincera, eu não esperava chegar onde cheguei, o objetivo era ser vice-campeã nacional que foi o resultado que consegui o ano passado. 

Em que ponto percebeu?
Foi quando cheguei à final lembro-me de ter pensado: «É agora ou nunca!». Não estava muito à espera mas foi muito bom. (sorrisos)

Como é que se gere esse desejo enorme e a ansiedade de ter que fazer melhor que alguém que está à sua frente e terá o mesmo objetivo?
Temos de pensar com calma e não pensar logo no fim do combate. Temos de pensar no presente, no que está a acontecer agora e não no futuro e nos “s”. A calma é também fundamental porque um erro pode acabar com o sonho do primeiro lugar. 

Depois deste resultado, Patrícia esperava a receção que teve com os mais jovens atletas de taekwondo da secção?
Não, não esperava. É muito bom saber que contamos com o apoio deles e até tive direito a flores. (sorrisos)

Qual a importância do treinador Jaime Rosário nestas conquistas?
Fundamental. Para além da técnica, o treinador ensina-nos como temos de agir e não tenho dúvidas, sem ele não estaríamos ao nível que estamos agora. 

Esta “escola” é mais que um clube que forma atletas para a competição?
Sim, eu considero que é uma escola de virtudes, é mesmo a minha segunda casa e as pessoas do clube a minha segunda família.
Chego a passar aqui mais tempo que em casa, e sinto-me muito bem aqui. 

E os próximos objetivos passam por …
Pela revalidação do título de Campeã Nacional de Taekondo em Sub-21 

E a médio prazo? Também tem o sonho de ir aos jogos Olímpicos?
Ainda não tenho muito esses objetivo. Tenho que ter os pés bem assentes na terra. 
 
Jaime Rosário, os dois atletas reconhecem que o resultado excedeu as expectativas. Também acha?
O balanço é extremamente positivo. A Patrícia excedeu as próprias expectativas, acreditávamos que chegasse à final e que igualasse o resultado do ano passado, mas assim foi melhor ainda. Os objetivos deles passavam, para esta época, pelo Campeonato de Sub-21 e esta prova era vista como uma prova para ganhar ritmo e rodar mais um pouco. Os nossos atletas conseguiram, no entanto, mostrar já uma fase adiantada da preparação e os resultados foram excelentes.  

Paulo Ferreira, que análise faz da participação no Nacional?
Foi bom porque consegui cumprir o meu objetivo que era chegar às meias finais. Depois apanhei o 10.º melhor da europa, atualmente, e acho que foi positiva a minha participação. 

Chegou a pensar que seria possível fazer mais e melhor?
Era muito difícil fazer mais porque tinha adversários e atletas na minha categoria muito fortes, por exemplo, o terceiro melhor da europa. Acho que por agora não podia esperar mais …

Para aqui chegar e até obter este resultado há muito trabalho?
Sim, isso é verdade. Para atingir estes patamares é preciso muito trabalho, esforço e dedicação. Tenho sempre o objetivo de evoluir e melhorar a cada dia até para atingir novos objetivos. 

Quais são os próximos grandes objetivos?
Primeiro, eu gostava de pontuar na Holanda num prova internacional. Depois, quero revalidar o título de Campeã Nacional de Sub-21. 

E a médio longo prazo?
Eu tenho como sonho chegar a participar nos Jogos Olímpicos e vou trabalhar muito para lá chegar.

.