Camionista absolvido de todas as acusações

Esta segunda-feira, dia 31 de março, foi lida a sentença no tribunal de Almeirim relativa ao acidente que ocorreu à porta da Sumol+Compal, em junho de 2011, provocando a morte por esmagamento a João Paulo Barradas.

O arguido Fernando Araújo, motorista do camião, foi considerado inocente na acusação de homícido por negligencia, afirmando a juíza da comarca de Almeirim “que existem várias verdades, a do arguido, a das testemunhas, a da vítima e a dos familiares”. Acrescentou ainda “não existe prova que o arguido viu a moto” e não ficou também convencida que o arguido tivesse continuado a marcha do camião.

Na acusação cível, onde era pedida uma indemnização por parte da família da vitima, o tribunal considerou que toda a prova apresentada “foi no sentido de imputar à vítima a responsabilidade do acidente, uma vez que circulava com calçado inadequado e velocidade excessiva” como foi provado pelas testemunhas, pela travagem no local e pela reportagem fotográfica do NICAV (núcleo de investigação criminal de acidentes de viação).

O tribunal também considerou que o excesso de confiança na estrada por parte da vítima que utilizara a estrada todos os dias e conhecia os perigos da zona, nomeadamente a constante entrada e saída de camiões, diz a juíza que era “a única pessoa a quem era exigido cuidado,uma vez que era mais fácil parar o motociclo se circulasse à velocidade permitida do que o camião.”

A juíza terminou dizendo ” não existe culpa do arguido no acidente e havendo culpa do lesado, terei de declarar inocente o réu.”

O advogado da família da vítima declarou a O Almeirinense que irá recorrer para instâncias superiores.

 

acidente-compal-2011

.