Milhares de pacotes de leite no lixo comum: Escola de Almeirim corre risco de perder bandeira verde

Todos os dias estão a ser colocadas várias dezenas de pacotes de leite no lixo comum que são consumidos pelos alunos da Escola Canto do Jardim, vulgarmente conhecida como P3. Por dia poderão chegar aos 200 pacotes de leite colocados no lixo comum.

Apesar da atribuição da bandeira verde que visa distinguir as boas práticas ambientais, o Jornal O ALMEIRINENSE sabe que a separação do lixo não está a ser feita. Aliás, este ano letivo nunca foi feita, mesmo existindo contentores de reciclagem mais perto que os contentores do lixo comum.

Esta quarta-feira, pelas 16h30 na Escola Febo Moniz, está marcada uma reunião sobre o Projeto Eco-Escolas e este assunto pode ser debatido tendo em conta a gravidade do assunto que tem sido omitido à Comissão Nacional de Eco-Escolas.

Até ao momento não foi possível ao nosso jornal obter uma reação da professora responsável pelo projeto no Agrupamento de Escolas de Almeirim.

Este Programa educativo internacional é promovido pela Fundação para a Educação Ambiental (Foundation for Environmental Education – FEE ) cuja secção portuguesa é a Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) e tem o apoio de vários parceiros que colaboram em financiamentos específicos de diferentes atividades, nomeadamente os concursos.

O ME, atualmente o MEC, tem vindo a participar neste projeto desde o seu início (ano letivo de 1996/1997). A DGE integra a Comissão Nacional juntamente com as seguintes entidades: Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB), Agência Portuguesa de Ambiente (APA), Instituto da Água (INAG), Secretaria Regional do Ambiente e do Mar dos Açores (SRAM), Direção Regional de Ambiente da Madeira (DRAM), Direções Regionais de Educação (DRE), Instituto da Água (INAG), Agência para a Energia (ADENE), Autoridade Florestal Nacional (AFN).

A Comissão Nacional tem como missão apoiar direta e indiretamente a implementação do programa, fazer o seu acompanhamento técnico, em termos científicos e pedagógicos e proceder à avaliação dos trabalhos apresentados aos diferentes concursos, em cada ano letivo.

O programa “Eco-Escolas” pretende encorajar o desenvolvimento de atividades, visando a melhoria do desempenho ambiental das escolas, contribuindo para a alteração de comportamentos e do impacto das preocupações ambientais nas diferentes gerações, reconhecendo e premiando o trabalho por elas desenvolvido.

Visa, ainda, criar hábitos de participação e de cidadania, tendo como objetivo principal encontrar soluções que permitam melhorar a qualidade de vida na escola e na comunidade.

.