Não há soluções, há caminhos: 28 dezembro

No discernimento parte-se da realidade que é, e não de como gostaríamos que fosse ou deveria ser. Trabalha-se com todos os dados e sinais interiores e exteriores, para os ler com outros olhos, os de Cristo. E a essa luz, que é a Luz, voltar à realidade, transfigurando-a com a opção cristã. Trata-se de um momento forte para encontrar critérios evangélicos, e não soluções de problemas. Isso não é só técnica, mas exige particular vivência de oração profunda.
Vasco P. Magalhães, sj
ONDE HÁ CRISE, HÁ ESPERANÇA
Um pensamento para cada dia: ver em tudo o que acontece uma oportunidade de crescimento

.