Investimentos

Violência na escola, sempre o houve. Mas quando os casos começam a tornar-se regulares, há que tomar medidas. A começar nos pais, que têm o dever de dar a educação, e explicar que a violência não leva a lado nenhum. Se as crianças viessem com esses valores de amizade e companheirismo de casa bem presentes, esta nem seria uma questão. Tem que haver punições. A escola deve ser um sítio com pilares bem assentes no que devia ser o comportamento destes jovens, e se este não é o correto, há que ser pragmático para que fique uma ideia na cabeça destas crianças, de tolerância zero para a violência. Se os castigos fossem adequados, a violência na escola ia acabar por desaparecer.

Lidar com estas situações nem sempre é fácil para o corpo docente e não-docente, mas por isso é que não se pode dar aso sequer ao desenrolar de cada vez mais casos destes. Se há este tipo de comportamento num aluno, este tem de ser acompanhado por uma psicóloga, ou alguém com experiência nesta temática, que lhe consiga abrir os olhos à realidade de que a violência não é para ninguém, nem dentro nem fora da escola.

Por GONÇALO SILVA

.