Afonso do Canto recebe bolsa dos Jogos Santa Casa

Os Jogos Santa Casa atribuíram em 2019, pelo sétimo ano consecutivo, as Bolsas de Educação que permitem a atletas em preparação para os Jogos Olímpicos, Paralímpicos e Surdolímpicos conciliar com maior facilidade a atividade académica e a carreira desportiva e entre as 54 bolsas, estava o almeirinense Afonso do Canto.

Foram entregues, em cerimónia realizada esta terça-feira no Museu do Oriente, em Lisboa, 54 bolsas, num valor total de cerca de 130 mil euros.

“É um grande orgulho e uma grande ajuda receber esta bolsa. Em primeiro lugar, ser um dos 54 bolseiros dá me força para enfrentar a dura tarefa que se apresenta à minha frente. Por outro lado, este apoio, utilizado para pagar as propinas, transportes e bibliografia médica, é um elemento chave nesta conciliação do desporto e da escola. Assim, posso estar um pouco mais descansado e canalizar alguns recursos para investir no triatlo”, destacou Afonso do Canto.

A edição deste ano, que volta a ter como assinatura “Vamos passar a chama aos campeões do Futuro”, contemplou 44 Bolsas para atletas em preparação para os Jogos Olímpicos e 10 Bolsas a atletas em preparação para os Jogos Paralímpicos e Surdolímpicos.

Entre os benefícios de 2019 conta-se a Bolsa de Educação Solidária, este ano atribuída ao atleta de Boxe Farid Walizadeh, que integra a equipa de refugiados em preparação para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020, no âmbito do Programa de Apoio a Refugiados do Comité Olímpico Internacional, do qual o Comité Olímpico de Portugal (COP) faz parte.

Uma das particularidades da edição deste ano – e tendo em conta os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 e a (ainda) maior exigência de preparação dos atletas para esta prova, e que leva a que alguns optem por um regime de estudo parcial – é que foram criados dois tipos de bolsa: uma de três mil euros, para quem mantém os estudos a tempo inteiro, e outra de 1500 euros, para quem opta pelo regime de estudo parcial.Ana Catarina Monteiro, atleta de Natação já com marca de qualificação para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 e aluna de mestrado em Bioengenharia, explica que “a bolsa dos Jogos Santa Casa é um apoio que facilita a conciliação dos estudos com a prática desportiva.

Este ano, em particular depois de uma situação de prescrição na universidade, e com o apuramento para os Jogos Olímpicos, a inscrição na faculdade foi feita num regime diferente do habitual e a manutenção da Bolsa foi, sem dúvida, um importante voto de confiança, que me dá uma força extra!”A cerimónia de entrega de Bolsas Jogos Santa Casa contou com a presença do Secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, que defendeu haver “margem para progredir, campo para apoiar mais atletas”, ao mesmo tempo que lhes lançou um desafio: “Que estudem e se dediquem ao desporto e ao treino de igual forma.”O Vice-Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, João Pedro Correia, afirmou: “Manteremos o nosso compromisso de cada vez mais apoiarmos o desporto nacional”.

Já o Presidente do Comité Olímpico de Portugal, José Manuel Constantino, sublinhou que as Bolsas de Educação Santa Casa são um sinal dado “aos desportistas e às famílias de que é possível conciliar os estudos com a prática desportiva ao mais alto nível.”

O Presidente do COP defendeu também que o sistema desportivo deve reconhecer os sinais dados pelo sistema educativo, tendo lançado um apelo: “Não carreguem os calendários com provas” – de modo a preservar a qualidade do trabalho dos atletas. O Presidente do Comité Paralímpico de Portugal, José Manuel Lourenço, elogiou o alcance da iniciativa dos Jogos Santa Casa: “Tem o mérito de sublinhar a equidade e é uma aposta na excelência.”Desde 2013, foram já atribuídas 271 Bolsas, num valor superior a 770 mil euros.

.