Não há soluções, há caminhos: 22 outubro

A caridade passa também por tornarmo-nos pobres, percebermo-nos membros dos outros, parcelas da realidade, tornarmo-nos acolhedores. Devemos saber ser “carentes”, não num sentido infantil, mas para dar espaço ao outro, para que ele dê. Não se trata de buscar uma carência de bens materiais ou de afectos, mas de se esvaziar, de modo a sermos um espaço que se abre para acolher a entrada do outro. Essa relação faz-nos ser quem somos.
Vasco P. Magalhães, sj
ONDE HÁ CRISE, HÁ ESPERANÇA
Um pensamento para cada dia: ver em tudo o que acontece uma oportunidade de crescimento.

.