Dia Mundial da Polio, por Armando Barreira

“A Poliomielite era uma doença incurável, incapacitante e mortífera, doença que nos afligiu desde que o homem é homem.”

Esta pode vir a ser a primeira frase de uma história escrita para as nossas crianças num futuro breve, sem saudades, mas para prevenir o voltar atrás e recordar o trabalho que nós, as mulheres e homens da última metade do século XX e princípios do século XXI, apoiando Rotary e os seus parceiros, nós que na retaguarda – seja em Almeirim ou noutro ponto qualquer do Globo, pessoas, empresas ou instituições ou organismos governamentais e locais – apoiamos os milhões de voluntários que na vanguarda enfrentam tudo – guerras, distâncias, insalubridade, ignorância, possibilidade de levar um tiro dirigido a eles ou perdido porque era para matar uma qualquer
mãe ou pai cujo crime de morte era trazer o filho a ser vacinado – para levar as vacinas às crianças que vivem nos mais recônditos lugares do nosso planeta.


Durante milénios para esta doença incurável só se podiam procurar paliativos que tornassem menos duro o viver de quem apanhasse esse vírus terrível, seja na sua estirpe 1, 2 ou 3. Até que em 1955 o cientista virologista americano Jonas Salk descobriu, não a cura, mas uma vacina injectável. Desde logo os Países mais ricos e com maior visão começaram a aplicá-la. E os pobres? Esses continuavam entregues a si próprios! Em 1985 Rotary respondeu ao apelo de toda esta gente distribuída por 125 países e a 350.000 novos doentes em cada ano, e preparou o Programa “End Polio Now” com o qual se comprometeu a erradicar a poliomielite, viável depois da descoberta por Albert Savin em 1961 da vacina em gotas administrada por via oral.
Depois de tantos anos a realidade tem vindo a dar-nos razão: as estirpes 2 e 3 estão eliminadas; as Américas estão livres da polio, bem como a Europa, a Austrália e, finalmente, a África.
Na Ásia o vírus só continua a existir no estado selvagem em 2 países: Paquistão e Afeganistão, com menos de uma centena de casos no total.
Queremos e podemos evitar que as nossas crianças continuem a ser vacinadas com o vírus da polio. Queremos e podemos com o seu apoio e a sua ajuda:
Monetária – Cada 50 cêntimos corresponde a uma gota e uma vida. Pode doar directamente na internet em https://www.rotary.org/pt ou através de um qualquer rotário que encaminhará a sua doação para a campanha End Polio Now, ou ligando para o número telefónico 760 302 013.

Voluntário – para as campanhas de vacinação; ou na nossa terra promovendo a higiene nas locais das brincadeiras das nossas crianças, evitando qualquer infecção que, apesar de improvável, só será impossível quando concluirmos a erradicação.

Pelas nossas crianças, juntos queremos, podemos e vamos ERRADICAR A POLIO.

Armando Barreira
Delegado do Rotary Club de Almeirim à Rotary Foundation

.