Gala: Reacções aos nomeados na solidariedade

No concelho de Almeirim são muitas as associações, coletividades e anónimos que são solidários. Não há causa que apareça que não tenha uma mobilização forte de quem é de cá e de quem vive cá. Por tudo isso, a categoria Solidariedade é das que mais dificuldades cria, desde logo na criação de uma lista longa pela redação que depois é reduzida pelo júri. Este ano esse problema foi ainda maior e chegam à final do dia 25 de outubro quatro projetos/associações que tiveram um desempenho notável. Qualquer uma pode vencer e para lá do público a decisão ficou nas mãos do júri.

Maria Caniço Brás, mais conhecida por Maria Pereira, embora não goste de protagonismo ficou muito contente, pois já são 36 anos neste trabalho (como ela diz) e sempre disponível para ajudar quem precisa dentro das possibilidades da própria Caritas. O grupo tem apoio da ajuda alimentar que também já não é o que era, dos peditórios nas missas realizadas nos funerais e de um pequeno subsídio da Câmara de Almeirim que serve para comprar alimentos e assim complementar o que não vem da ajuda alimentar. Em remate final não espera ganhar mas já se sente vencedora aos 88 anos por repararem no seu trabalho.

O Dress a Girl nasceu em Portugal em 2016 e consiste, basicamente, em fazer/doar vestidos para meninas e calções para meninos que vivem em países carenciados, costurados por voluntárias em Portugal. Em Almeirim a ideia apareceu em força e está nos finalistas. Joana Nobre Garcia diz que se sentem “muito honradas pela nomeação para prémio e muito orgulhosas de todas as pessoas que abraçaram o nosso projeto de alma e coração ajudando-nos a levar um vestido ou um calção novo a tantas crianças carenciadas por este mundo fora!”

A FAC no apoio aos mais necessitados continua a desempenhar um papel fundamental no concelho e isso volta a ser reconhecido publicamente. Alda Almeida, responsável em Almeirim agradece por mais uma nomeação, mas reforça que “não trabalhamos para nomeações mas ficamos felizes pelo reconhecimento do nosso trabalho em prol dos mais necessitados.”


O ano ficou também marcado pela aventura de Pedro Bento. O atleta de Almeirim foi de bicicleta até ao Nepal em projeto solidário após acidente grave e recolheu mais de um euro por cada quilómetro percorrido. “Apesar de não estar nada à espera é com uma gratidão enorme e um orgulho ainda maior poder fazer desta nomeação o meu agradecimento a todos os que contribuíram de alguma forma para que este desafio tenha sido um sucesso!”.

Agora o júri decide e todos ficamos a saber o vencedor no dia 25, mas todos foram verdadeiros vencedores na ajuda ao próximo.

.