É de Almeirim o novo responsável pela economia e inovação da Câmara de Lisboa

Pelouro da Economia e Inovação da Câmara de Lisboa passa a ser assumido por Miguel Gaspar. O Vereador da Mobilidade e Segurança vai acumular funções nas áreas do comércio e mercados municipais, da expansão do hub criativo do Beato e da Web Summit.

O pelouro da Economia e Inovação da Câmara Municipal de Lisboa, até agora assumidos pelo presidente da autarquia, Fernando Medina, passa a ser da responsabilidade do vereador Miguel Gaspar, foi esta terça-feira anunciado.

Fonte oficial da Câmara de Lisboa, liderada pelo PS, disse à agência Lusa que Miguel Gaspar (PS) passa a tutelar a pasta da Economia e Inovação, além das que já tem actualmente (Mobilidade e Segurança), enquanto Fernando Medina ficará, “em princípio”, com a área do Património.

Miguel Gaspar passa assim a ser responsável por áreas como o comércio e mercados municipais, a expansão do hub criativo do Beato e a Web Summit, que eram responsabilidade do presidente da câmara desde Fevereiro, altura em que o então vice-presidente do município Duarte Cordeiro abandonou o cargo para integrar o Governo.

No entanto, prevêem-se ainda mais mexidas. A mesma fonte da autarquia explicou ainda à Lusa que, com a entrada em funções do novo vereador do Urbanismo, Ricardo Veludo, foi necessário proceder a uma redistribuição de pelouros, que será conhecida através de um despacho que terá de ser publicado em Boletim Municipal. A mesma fonte optou por não adiantar, para já, a restante reorganização dos pelouros, remetendo para o futuro despacho.

Ricardo Veludo assumiu funções este mês, após Manuel Salgado ter renunciado ao cargo de vereador do Urbanismo, que assumia desde 2007, em 7 de Outubro. A saída de Manuel Salgado da Câmara de Lisboa já tinha sido anunciada no final de Julho, no entanto, o arquitecto de 75 anos deverá continuar à frente da Sociedade de Reabilitação Urbana Lisboa Ocidental (SRU), a empresa municipal responsável pelas obras públicas da capital. Pelo menos, deixou expressa essa intenção na entrevista que deu ao Expresso em que anunciou a sua saída: “Estou disponível para continuar, se tiver a confiança da Câmara”, disse.

FONTE: JORNAL PÚBLICO

.