Caminho, qual?, por João VInagre

Temos sido “bombardeados” constantemente com várias, e todo o tipo de informação, umas a dar conta de que estamos melhor, outras piores. Umas a dizer que estamos no caminho para uma sociedade mais justa e equilibrada, outras que estamos, e uma vez mais, a caminho da bancarrota e consequente pedido de ajuda externo.

Não estando a querer ser um “profeta” da desgraça, mas, sempre que o PS, e desta feita com a ajuda, conivência e aval das extremas-esquerdas, está no poder, ficamos piores. Pior, porque estamos com muito menos poder de compra, apesar dos aumentos, exclusivos do ordenado mínimo! Pior, porque pagamos as coisas mais caras, e na grande maioria das vezes
não por força do mercado, mas por força dos impostos. Pior, porque não podemos fazer poupança, pois se fizermos, seja ela no banco ou em investimento, quando e nos casos em que conseguem, são logo ricos e
como tal, taxados. Depois temos também, tal como há 10 anos, entidades, agências e comunicação social, nacional e internacional a dizer o quão bem o governo e a economia portuguesa está.

Tudo está a tomar o mesmo caminho, isto é, quem trabalha paga e cada vez paga mais, e em mais coisas. Não se vê melhorias em praticamente nenhum serviço que o estado presta, e nem vou enunciar, com receio de me esquecer de algum. No próximo dia 6 de outubro temos de ir TODOS votar, para que a democracia do voto funcione. Façam uso do Vosso direito, que também é um dever.

Não ir votar é não escolher, mesmo que não seja o que governe. FAZ SENTIDO sonhar, e para isso é preciso um estado melhor, mas com menos complicações burocráticas. “ Deus quer, o homem sonha, a obra nasce”, citação de Fernando Pessoa.

João Vinagre

Texto publicado na edição papel de 1 outubro

.