Festival da Sopa da Pedra com muita animação até domingo

Já chegou a sétima edição do Festival da Sopa da Pedra, organizado pela Confraria Gastronómica de Almeirim.

Que expectativas tem a organização?
As expectativas são sempre as melho­res quando todos os intervenientes estão a trabalhar com empenho e dedicação a este evento. Os resultados esperados só poderão ser os melhores.


Quais as maiores diferenças para as edições anteriores?
Iremos manter o mesmo formato este ano. com a inclusão das tradicionais picarias, mais animação, parceria com a CVR Tejo e a Associação dos Restaurantes da Sopa da Pedra.


O festival tem tido cada vez mais gente. Dá para crescer mais ainda?
É claro que sim, é esse e o nosso obje­tivo, iremos fazê-lo numa forma obje­tiva e calculada, e no decorrer das edi­ções seguintes.


Em termos de espaço, será o mesmo?
Naturalmente no mesmo espaço, mas alargando a ocupação do mesmo.
Este ano a Nazaré é o município convi­dado. O que vão trazer?
O município é sempre convidado a trazer uma animação de palco, a fazer uma demonstração culinária e a expor produtos ou divulgar as suas culturas e as suas gentes. Certamente que nos irão proporcionar bons momentos de cultura da Nazaré.


Na animação, destaque para Quim Barreiros num dia teoricamente mais fraco?
Desde a 2ª edição do festival que a quin­ta-feira é para nós o dia em que a ani­mação é o nosso cabeça de cartaz. Este ano cabe ao Quim Barreiros e sua Banda animar todos os presentes, mas cada vez mais não diferenciamos dias mais fra­cos, para nós todos os dias serão fortes.


E pela primeira vez David Antunes, algo que surgiu na Gala de O Almeirinense. Recorda-se?
Sim, é verdade, o interesse do cantor foi demonstrado na Gala d’O Almeirinense, e o convite foi de imediato feito e aceite, sendo um artista que atua muito na nossa região e continua a dar provas de que é um grande cantor, certamente vai animar todos os que nos queiram visi­tar no dia 30 de agosto e divertirem-se com as músicas desta grande banda portuguesa.


Quanto custa montar esta festa?
A festa custa naturalmente alguns valores, mas custa essencialmente um enorme esforço, trabalho e dedicação da Confraria, do município, dos nossos patrocinadores, dos trabalhadores do município, de todos os voluntários e de todos os participantes que todos os anos se esforçam para que o festival da Sopa da Pedra receba mais distinções, como recebeu em 2018 pelo turismo Alentejo e Ribatejo como sendo o melhor evento gastronómico.


O acesso gratuito à festa é para continuar?
Claro que sim, é uma forma de todas as pessoas que queiram vir até nós diverti­rem-se no Festival da Sopa da Pedra, o possam fazer sem ter algum custo.

.