Não há soluções, há caminhos: 8 agosto

Mudar por mudar ou ficar parado por bloqueamento ou medo, seja lá do que for, não é de quem exercita a sua liberdade. Podem acontecer essas duas coisas se não fizermos um discernimento, uma ponderação de prós e contras que leve a uma boa decisão. Então há que ponderar motivações, fazer a previsão das consequências, ver se há alguma coisa a fazer. Temos de saber fazer estas perguntas para decidir em todos os momentos pelo bem maior: O quê? Como? Porquê? Quando? Porque se há algum desejo de mudança é porque parece que existem razões para isso, a não ser que a pessoa seja instável psicologicamente, e há pessoas assim, que nunca estão bem no mesmo sítio. Outras vezes, há sinais de que afinal essa mudança não é o melhor para mim.
Vasco P. Magalhães, sj
ONDE HÁ CRISE, HÁ ESPERANÇA
Um pensamento para cada dia: ver em tudo o que acontece uma oportunidade de crescimento.

.