Mediatismo

Nos dias de hoje, ninguém está indiferente ao desafio ambiental que o planeta tem pela frente. No mundo político, os partidos têm de ter, da direita à esquerda, uma agenda ecológica, com medidas ambientais que integrem a sua carta de princípios. E a verdade é que muito se tem feito, de há 20 anos para cá, nesse sentido. Ainda assim, alguns partidos (em especial o PAN) têm tentado capturar para si o protagonismo deste desafio.
Espalham pelos jornais, redes sociais e discursos que nada se tem feito e que o sistema político ignora o ambiente. É falso. O que verdadeiro é, é que esses partidos apresentam propostas mediáticas que de exequíveis pouco têm. Querem comida para 7 mil milhões de pessoas mas não querem uma agricultura intensiva. Querem acabar com indústrias mas querem emprego para todos… Percebo que as propostas bonitas tenham maior impacto do que propostas urbanísticas complexas, ou políticas fiscais que penalizem empresas poluidoras (essas propostas aborrecidas que se preocupam em casar o melhor dos dois mundos para nada faltar ao planeta e ao Homem). Não percebo é a ausência de espírito critico com que são recebidas, pois quando se analisa essas propostas radicais e populistas vemos que se levadas à letra, a miséria reinava. Sou ambientalista, sim, mas sou também realista.

.