Não há soluções, há caminhos: 10 de julho

A paciência não é uma questão de temperamento. Há temperamentos mais pacientes, mas não é o pachorrento, o que deixa passar e não se interessa, que é o verdadeiro paciente. É aquele equilíbrio entre a pessoa que não deixa passar a oportunidade, mas que também não está ali aflita nem ansiosa. É uma arte, uma ciência, uma sabedoria. Uma arte da paz, uma arte de reconstruir a vida sobre a realidade aceite e não sobre as ideias pré-fabricadas. Quando a pessoa é muito idealista, vive de ideias pré-concebidas ou de sonhos e torna-se muito impaciente, com medo de perder alguma coisa.
Vasco P. Magalhães, sj
ONDE HÁ CRISE, HÁ ESPERANÇA
Um pensamento para cada dia: ver em tudo o que acontece uma oportunidade de crescimento.

.