Não há soluções, há caminhos: 5 de julho

A teologia cristã vê o sofrimento como a outra face do amor à luz da morte/vida que se revela na Paixão de Cristo, experiência realista de redenção, de novo nascimento, preço de reabilitação humana, revelação da glória de Deus. No Novo Testamento a dor e o sofrimento não são explicados, mas mostrados como ocasião de um amor maior, o de Deus, que torna o homem vitorioso sobre o mal e o pecado. Esta dimensão que nos é desvendada pela fé é o sentido cristão do sofrimento, que encerra uma grande riqueza de possibilidades de realização humana e espiritual e constitui assim um desafio à forma como vivemos a dor.
Vasco P. Magalhães, sj
ONDE HÁ CRISE, HÁ ESPERANÇA
Um pensamento para cada dia: ver em tudo o que acontece uma oportunidade de crescimento.

.