Não há soluções, há caminhos: 4 de julho

Tirem-me o sofrimento e serei feliz, pensa-se. Mas é mentira, porque o sofrimento às vezes pode dar-me uma felicidade mais profunda, uma felicidade chorada, porque a única alegria que realmente é possível é a alegria num mundo marcado pelo pecado, pelo limite, pelo sofrimento, mas é alegria! E esta ideia de que se não houvesse mal éramos todos felizes, se não houvesse sofrimento andávamos todos a rir, o que é que faz? Faz com que se veja o mundo como uma coisa horrorosa e só dá vontade de fugir, ou então de me divertir, de me alienar, de procurar ópios, quer na religião, quer na droga, quer no divertimento louco, quer no consumo. É viver a vida a fugir.
Vasco P. Magalhães, sj
ONDE HÁ CRISE, HÁ ESPERANÇA
Um pensamento para cada dia: ver em tudo o que acontece uma oportunidade de crescimento.

.