Não há soluções, há caminhos: 3 de julho

Há um preconceito tenaz que se instalou nos nossos corações e que é este: enquanto houver sofrimento não é possível ser feliz, não é possível a alegria. Como se para ser feliz fosse preciso ter dinheiro, boa saúde e não sei que mais. Com certeza que o dinheiro ajuda muito, com certeza que a saúde é uma grande condição. Mas quanta gente há de boa saúde e com dinheiro e que não é feliz?!
Vasco P. Magalhães, sj
ONDE HÁ CRISE, HÁ ESPERANÇA
Um pensamento para cada dia: ver em tudo o que acontece uma oportunidade de crescimento.

.