Não há soluções, há caminhos: 29 de junho

Quem julga que não é capaz de nada e que não tem nada para dar aos outros (o que é sempre um erro de leitura da sua própria realidade) entra em desespero. Experimentar que se tem qualquer coisa para dar aos outros é profundamente humanizante. Mesmo quando nos sentimos de mãos vazias devemos saber que pelo menos podemos dar ao outro essas mãos vazias para o acolher. Disponibilizarmo-nos para receber o outro é uma forma de dar.
Vasco P. Magalhães, sj
ONDE HÁ CRISE, HÁ ESPERANÇA
Um pensamento para cada dia: ver em tudo o que acontece uma oportunidade de crescimento.

.