Não há soluções, há caminhos: 17 de junho

Deus é bom, mas não é bom à nossa maneira, é bom de outro modo. É infinitamente respeitador do amor e da liberdade, não contradiz a nossa liberdade, que é o que Ele mais respeita, porque se assim não fosse éramos manipulados. A origem última do mal e do sofrimento é a nossa liberdade. Um Deus bonzinho se calhar não nos tinha feito livres, tinha feito de nós uns soldadinhos de chumbo ou tinha-nos feito de plástico, sem sofrimento, mas também sem alegria, sem criatividade, incapazes de amar.
Vasco P. Magalhães, sj
ONDE HÁ CRISE, HÁ ESPERANÇA
Um pensamento para cada dia: ver em tudo o que acontece uma oportunidade de crescimento.

.