Antigos jogadores do Mister Vítor Fininho prestam homenagem a personalidades do U. Almeirim

Durante a manhã deste sábado, dia 8 de junho, a equipa dos “Trapalhões” reuniram-se para o 7º Encontro Escolinhas Mister Vítor Fininho, uma iniciativa organizada por José Esteves (Frim), João Marmelo e Marco Sousa com a finalidade de, além da confraternização entre antigos jogadores e técnicos, homenagear nomes e glórias do União Futebol Clube de Almeirim.

A manhã começou com a deposição de flores e um minuto de silêncio junto aos jazigo do Major Caetano, um dos presidentes mais emblemáticos deste Clube, e de João Fragoso no cemitério de Almeirim.

Luís Caetano, filho do antigo presidente do Clube, esteve presente na homenagem ao pai e nas restantes iniciativas e foi um jogador em campo com duas camisolas: a do União e por baixo…do Benfica.

Seguiu-se, e já no Campo de Futebol de 7, uma homenagem a Mister Fininho, treinador e responsável pela constituição dos “Trapalhões” que trouxeram muitas vitórias ao Clube e a Tomás Barreiro, a Personalidade do Ano, a quem foi entregue uma placa que regista o agradecimento  pelo trabalho e empenho desenvolvido ao longo da sua vida em prol do Clube.

“Orgulho, são como meus filhos”, sintetizou Vitor Feiteira.

Depois, houve 40 minutos de “peladinha” que contou com a exibição de Márcio Sampaio que não quis deixar de estar presente nesta homenagem, embora, já esteja de malas feitas para voar até ao Flamengo no próximo dia 17, juntando-se a Jorge Jesus.

Hoje homens, estes meninos de outrora agradeceram aos homenageados a oportunidade que tiveram de crescer com valores, com respeito e com muita paixão pelo futebol.Salientaram nos discursos o papel importante do Clube na formação  dos jovens e do seu contributo para a comunidade.
Feliz e emocionado, Tomás Barreiro, sócio nº 13, viu reconhecido o seu trabalho ao longo de 40 anos ao serviço do União de Almeirim. 40 anos de conquistas difíceis, como presidente recorda a “guerra” para a electrificação do estádio Manuel de Melo sem custos para o Clube, os problemas financeiros mas também muitas alegrias e com orgulho diz que “conseguiu manter a equipa sénior de graça”.

“Desde motorista com equipas de formação, a Presidente passando por com uma enxada tirar as ervas à volta do campo, eu fiz de tudo”, confessa Tomás Barreiro. Sobre o futuro, Tomás Barreiro mostra-se contrário à formação da SAD no União: “Espero para ver!”.

O Encontro terminou com um almoço no Moinho de Vento. De notar a ausência de representantes da Câmara Municipal e da Direção do Clube.

.