Centro de Recolha Animal finalizado durante o verão

A construção do Centro de Recolha de Animais deve ficar concluída durante o próximo verão. Ao que O ALMEIRINENSE apurou, o contrato entre a autarquia e a empresa que vai construir o espaço está assinado e nos próximos dias a construção vai mesmo começar.

Recorde-se que em dezembro de 2017, foi aprovada na generalidade e por unanimidade, a proposta da CDU para a construção de um Centro de Recolha de Animais, em Almeirim. Esta foi a primeira proposta da CDU aprovada pelo executivo municipal no presente mandato.

A proposta da vereadora Sónia Colaço incluiu, para além do Centro de Recolha, uma plataforma informática de divulgação dos animais para adoção e ainda a criação de protocolos com associações para a promoção de campanhas de esterilização de animais errantes.

Ficou a saber-se na Reunião de Câmara da altura, 4 de dezembro de 2017, que a autarquia já tinha terreno para este equipamento e que ficaria localizado num lote da Zona Industrial de Almeirim, pertencente à autarquia.

Segundo disse o presidente da Câmara Municipal de Almeirim, Pedro Ribeiro, o Centro de Recolha vai ser um espaço com todas as condições para os animais e que já está em fase de legalização junto da Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV). O presidente vincou que será “um espaço de certa forma temporário mas que possa sobretudo responder aquilo que são as emergências mais locais”, seguindo depois para o canil/gatil intermunicipal que já está em fase de projeto e a sua construção devia avançar em 2018, na Chamusca.

Para além desta proposta o executivo está a estudar a possibilidade de construção de dois espaços “Agility” ou parque para cães, na zona norte e sul da cidade de Almeirim, que segundo Pedro Ribeiro pode “incentivar às modalidades relacionadas com este tipo de animais”. O “Agility” é uma prova de habilidade, onde os cães atravessam pneus, fazem zigzags, atravessam túneis e muito mais. Tudo isto, através da orientação dos seus donos ou condutores que os acompanham durante o percurso.

O estudo para a plataforma online de adoção dos animais será feita de acordo com objetivos de adoção e será gerida pelas associações de animais do concelho. As campanhas de esterilização dos animais abandonados vai passar por uma parceria entre a Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT) com a Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Lisboa, num processo à semelhança daquilo que acontece com a Medicina Dentária em que alunos tratam os doentes por um preço reduzido.

Para a CDU, a aprovação desta proposta significa um primeira vitória do partido neste mandato e também uma oportunidade para o concelho de Almeirim aproveitar uma medida do Orçamento do Estado para 2018, que visa a construção destes tipo de abrigos aos quais as autarquias podem recorrer a apoios, seguindo aquilo que a legislação lhes dá como atribuições e as competências naquilo que diz respeito ao bem-estar animal nos concelhos.

Sónia Colaço, vereadora eleita pela CDU, esclareceu ainda em dezembro desse ano que a medida era importante “para o concelho, é bom para os animais e é bom também para todos aqueles que se preocupam com o bem-estar animal, sejam os cidadãos, sejam as associações que existem também no nosso concelho.”

.