CTT

A falta de trabalhadores nos CTT de Santarém tornou inviável o cumprimento da entrega do correio em tempo útil, estando nesta altura acumulados cerca de 70.000 objectos, tendo alguns ainda data de Março.

Os carteiros do Centro de Distribuição Postal (CDP) de Santarém estão, essencialmente, em luta para garantir um melhor serviço de distribuição postal a todos os utentes desse serviço público. Recorde-se que a sua luta durou um mês, com prejuízos financeiros para si próprios devido à greve às duas primeiras horas de serviço. Esta situação, que se repete um pouco por todo o país, não pode ser desligada da privatização, decidida pelo governo PSD/CDS. Desde então, a administração, enquanto deteriora as condições de trabalho, obriga os trabalhadores a irem além dos seus limites e degrada a qualidade de serviço, tem distribuído milhões pelos acionistas.

“Recorde-se que a sua luta durou um mês, com prejuízos financeiros para si próprios…”

O CDP de Santarém abrange os concelhos vizinhos, incluindo Almeirim. A falta de trabalhadores já se faz sentir no atraso de correspondência, e por isso tem de ser uma preocupação de todos pois está em causa um serviço à população muito importante. A CDU recorda que apresentou tomadas de posição na Assembleia Municipal quando, em 2014, fechou o CDP de Almeirim, e na altura referíamos com grande preocupação a degradação que o serviço de distribuição iria ter, para além das consequências para os trabalhadores, com o aumento dos percursos a realizar.

Mais recentemente, a 15 de janeiro de 2018, com o fecho do Posto de Correios em Alpiarça, também a CDU, em reunião de Câmara, apelou à solidariedade do sr. Presidente, em relação ao seu congénere de Alpiarça, para que se associasse à reivindicação de manter o posto aberto em Alpiarça, para acautelar e diminuir a pressão e o serviço na estação de correios de Almeirim.

Por: Paulo Colaço CDU Almeirim

.