Câmara lança “livros porta a porta” para combater falta de leitores

Há quem diga que não vai à biblioteca porque os horários não são compatíveis, a Câmara Municipal de Almeirim quer acabar com esse argumento e vai lançar um projeto piloto de levar livros porta a porta. O nome ainda não está totalmente definido, mas o conceito está quase: “Não sei se no final o nome do projeto vai ser esse dos “Livros porta-a-porta” mas se não for, será algo semelhante. E o objetivo é mesmo esse, facilitar a leitura, criando condições para que quem requisita um livro, pela net por exemplo o receba em casa ou o posso ir levantar num local que tem um horário alargado e/ou funciona ao fim-de-semana”, avança Pedro Ribeiro num texto colocado na sua rede social Facebook.
O autarca detalha que “a câmara tem os recursos, a vontade e a motivação. No entanto fica a pergunta. Será este o caminho certo? E se não for? Têm sugestões? Uma coisa tenho a certeza. Se não queremos gente ignorante temos, mesmo, de aumentar, e muito, a leitura. Ajudem-nos.
“O incentivo à leitura é fundamental. Para miúdos e graúdos. Longe vão os tempos das bibliotecas itinerantes da Gulbenkian. Hoje todos os concelhos têm pelo menos uma biblioteca, com milhares de volumes, mas, …. faltam leitores. Falta quem requisite essas obras”, sustenta.


.