Um Ministro TDI

Todo nós partimos do princípio que um ministro deva ser coerente nas suas intervenções, no minímo responsável e ponderado. Ora isso é coisa que não acontece com o Ministro do Ambiente que recentemente lançou,em entrevista,que os carros a diesel vão deixar de ter valor dentro de poucos
anos, mais precisamente dentro de quatro ou cinco anos. Por outras palavras quis passar a ideia de que a compra de um carro diesel é um mau investimento. Ora esta é uma opinião pessoal que põe em causa o regular funcionamento do mercado, o que é grave vindo de quem vem. É verdade que os eléctricos vieram para ficar mas daí a eliminarem os diesel vai um enorme passo, coisa que acredito que dificilmente aconteça uma vez que já la vão os tempos em que um diesel ocupava o pódio nos consumos, barulho e emissões elevadas. Quando olhamos para um carro eléctrico continuamos a ver um valor demasiado elevado para as caracteristicas que apresenta, uma aparência na sua maioria pouco atractiva e um condicionamento elevado de autonómia. Além disso, existem imensos estudos que comprovam que a produção das baterias electricas são tão ou mais poluentes que a utilização de um diesel durante o seu periodo normal de vida o que o torna falivel. Falássemos nós de motores movidos a hidrogénio e aí a conversa seria outra. Ainda assim este tema remete-nos para uma serie de questões, tais como: Qual tem sido a intervenção do governo para que a rede abastecimentos electricos funcione/aumente? Existem condições
para um crescimento exponencial da circulação automóvel eléctrica? Quais serão as consequências de um aumento massivo do consumo energético doméstico?

Pedro Marque Rodrigues
PSD Almeirim

.