Câmara de Almeirim a arder com 1,2 milhões de euros

A Câmara de Almeirim tinha no dia 31 de Dezembro de 2018, cerca de 1,2 milhões de euros de recebimentos em atraso, revelou o presidente da autarquia, Pedro Ribeiro, em reunião de câmara que decorreu esta segunda-feira, 4 de Fevereiro.

A maior fatia, cerca de 430 mil euros, refere-se ao desentendimento entre a autarquia e o “Citation – Fundo de Investimento Imobiliário”, por este fundo ter vendido o edifício Retail Park a outro investidor. “Este diferendo ainda vem da altura do anterior presidente, Sousa Gomes”, explicou Pedro Ribeiro a O ALMEIRINENSE, que adiantou ainda que houve já uma primeira decisão em tribunal favorável à Câmara, mas a o Citation Fundo de Investimento Imobiliário recorreu da sentença.

A segunda maior fatia refere-se à rubrica “Mercados e Feiras” com cerca de 200 mil euros em dívida. Pedro Ribeiro afirma que não vai mexer “nesta questão enquanto não estiver resolvido o processo do funcionário responsável pela fiscalização das Feiras e Mercados”, que não entregava na contabilidade do município as taxas que recebia. A situação foi descoberta em 2016 devido a mudanças de pessoal e funcionamento dos serviços administrativos desta área.

A terceira maior divida pertence à cooperativa de talhantes Encherim que tem a concessão do Centro de Corte e Fabrico de Enchidos de Almeirim. A cooperativa deve à autarquia cerca de 200 mil euros de rendas em atraso. “Este é um processo que se arrasta há algum tempo e parece que não conseguimos chegar a acordo por isso é muito provável que o caso chegue a tribunal”, referiu o presidente da autarquia, Pedro Ribeiro.

.