O Aumento

Não podemos falar de Salário Mínimo Nacional (SMN) sem dar a conhecer alguns pontos fundamentais para a compreensão da nossa exigência, enquanto trabalhadores. Hoje e depois de termos passado por uma “crise”, durante a qual os sacrifícios exigidos aos portugueses foram principalmente aplicados sobre o valor do seu trabalho, os salários dos gestores em geral subiram entre 2012 e 2018, 56%. Significa que um gestor ganha em média 160 vezes o salário de um trabalhador. Importa também lembrar que se a produtividade e a inflação fossem contabilizadas desde que o SMN foi implementado (em Maio de 1974), o seu valor corresponderia a mais de 1200€. Por fim importa esclarecer que o aumento anunciado para a função pública de 635€ e de 600€ para o privado, não corresponde à verdade… o Salário Mínimo Nacional é igual para todos, sejam trabalhadores do serviço público ou do sistema privado! A diferença é que na função pública os escalões salariais têm sido “comidos” pelo aumento do SMN por falta de atualização e a tabela que corresponde ao aumento do SMN para os 600€ na função pública passa dos 580€ para os 635€, resultando por isso num aumento maior que o anunciado aumento do SMN para os 600€. A CGTP e os trabalhadores deste país acham mais que justo por tudo isto que o SMN suba para os 650€. O tempo que vivemos exige que os trabalhadores sejam respeitados e valorizados! Este é o caminho certo e seguro para romper com o modelo de baixos salários e trabalho precário e desenvolver, económica e socialmente, o país, dando oportunidade às famílias portuguesas o direito a viver uma vida estável e digna. Neste quadro, é fundamental que os trabalhadores dos sectores público e privado se unam e ajam em conjunto nesta luta que é de todos!

.