Da esquerda para a direita: Classificação

Falar das árvores, da floresta autóctone, da gestão de espaços verdes, da situação em que se encontram os jardins e parques no concelho de Almeirim, tem sido uma constante na atuação da CDU, por considerar que valorizar o ambiente é garantir no futuro, melhor qualidade de vida para todos.

É importante recordar que existem em Almeirim duas árvores classificadas de “Arvoredo de Interesse Público” desde 2009, pelo Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF). Ambas são conhecidas da maioria dos Almeirinenses, mas provavelmente ignoram a sua classificação e estatuto.
Refiro-me especificamente à tília-prateada situada no cemitério da cidade e à bela-sombra localizada na Quinta da Alorna.

O início do processo de classificação começou em 2007, quando na Assembleia Municipal, o grupo da CDU apresentou a proposta de classificação da tília-prateada e a mesma foi “parar”, por indicação do PS, a uma comissão que não deu o necessário seguimento para que a Assembleia pudesse proceder à dita classificação.
No entanto, a CDU tinha a noção que o exemplar em causa, assim como a árvore na Quinta da Alorna e um sobreiro na Herdade dos Gagos, eram exemplares vegetais que podiam ser considerados de relevante interesse público.
Conhecendo o seu significado cultural, a sua representatividade e raridade, o porte e a idade, certamente que cumpriam os critérios de classificação, pelo que o Coletivo dos Verdes de Almeirim avançou com a proposta para o ICN. Desde então, as 2 árvores classificadas são uma fonte de valorização e divulgação da importância das árvores em espaço urbano, servindo de estímulo ao envolvimento de todos na sua proteção e devem ser merecedoras de conservação e salvaguarda.

Sónia Colaço – CDU Almeirim

.