“Quem foi o S. Martinho?” por Rita Conim Pinto

Quem é não ouviu até hoje o famoso provérbio popular alusivo a São Martinho, “Pelo São Martinho, vai à adega e prova o vinho.”, eu própria o escrevi na penúltima crónica escrita neste jornal.

Deve ser um dos provérbios populares mais conhecidos, que associam um Santo ao vinho. E quem foi então este Santo? Tanto vezes é referido e não conhecemos bem a sua história, isso até à leitura desta crónica, pois irei desvendar esta lenda. Corria o ano de 337, no século IV, e um outono duro e frio assolava a Europa. Reza a lenda que um cavaleiro gaulês, chamado Martinho, tentava regressar a casa quando encontrou a meio do caminho, durante uma tempestade, um mendigo que lhe pediu uma esmola. O cavaleiro, que não tinha mais nada consigo, retirou das costas o manto que o aquecia, cortou-o ao meio com a espada, e deu-o ao mendigo. Nesse momento, a tempestade desapareceu e um sol radioso começou a brilhar.

Publicidade

O milagre ficou conhecido como “o verão de São Martinho”. Desde então, por altura de novembro, o ríspido tempo de outono vai embora e o sol ilumina-se no céu, como aconteceu quando o cavaleiro ofereceu o manto ao mendigo. É por causa desta lenda que, todos os anos, festejamos o Dia de São Martinho a 11 de novembro. O famoso cavaleiro da história era um militar do exército romano que abandonou a guerra para se tornar num monge católico e fazer o bem. São Martinho foi um dos principais religiosos a espalhar a fé cristã na Gália (a atual França) e tornou-se num dos santos mais populares da Europa! Diz-se que protege os alfaiates, os soldados e cavaleiros, os pedintes e os produtores de vinho! Foi a 11 de novembro que São Martinho foi sepultado na cidade francesa de Tours, a sua terra natal, e é por esse motivo que a data foi a escolhida para celebrar o Dia de São Martinho. Além de Portugal, também outros países festejam este dia. Em França e Itália, à semelhança de Portugal,comem-se castanhas assadas. Já em Espanha, faz-se a matança de um porco, e na Alemanha acendem-se fogueiras e organizam-se procissões.

Pela sua ampla fama, conhecem-se pelos menos 11 provérbios populares, em Portugal com este Santo associado

Em dia de São Martinho, vai à adega, prova o teu vinho e faz um magustinho.

No dia de São Martinho, mata o porquinho, chega-te ao lume, assa castanhas e bebe o teu vinho.

No dia de S. Martinho vai à adega e prova o vinho.

No dia de S. Martinho, mata o teu porco e prova o teu vinho.

No dia de S. Martinho: lume, castanhas e vinho.

No dia de São Martinho, fecha a adega e prova o teu vinho.

No dia de São Martinho, fura o teu pipinho.

Pelo S. Martinho todo o mosto é bom vinho.

Pelo S. Martinho, deixa a água pró moinho.  

Quem bebe no S. Martinho, faz de velho e de menino.

Se queres pasmar o teu vizinho, lavra, sacha e esterca p’lo S. Martinho.

Se o Inverno não erra caminho, têmo-lo pelo S. Martinho.

Pelo S. Martinho, semeia o teu cebolinho.

Pelo S. Martinho, semeia favas e linho.

Desafio o senhor leitor a dar largas à imaginação e também a criar um provérbio alusivo a São Martinho, de sua autoria. Eu vou pensar no assunto e partilho na próxima crónica, faça o mesmo e envie o seu provérbio para o Jornal Almeirinense, via online ou por carta. Beba um copinho e inspire-se!

.