E em vez de irmos a conversar uns com os outros aqui vamos nós… – 15 de novembro

É meia noite e meia e estou no comboio que me vai guiar de regresso à nossa terra. Apesar da hora, vou apertado entre duas pessoas (uma que dormita e outra que não para de mexer no telemóvel).
Em frente vão mais duas jovens que não largam por um segundo os equipamentos móveis. De quando em vez, ficam a sorrir para o equipamento e até parece que estão a interagir com alguém.
Mas não… E em vez de irmos a conversar uns com os outros aqui vamos nós… eu agarrado ao computador e a (larga) maioria a seguir a tendência que não é só da adolescência. Ainda ralho eu com os meus filhos que há muito mais vida para lá dos telemóveis.
Estamos a chegar ao final de mais um ano e surgem invariavelmente as reflexões sobre o que se fez bem, menos bem ou até mal … e os desejos para 2019. Eu traço desde já um desejo para o ano novo. Quando “as velharias” voltam a estar na moda, seria tão bom que existisse uma inversão nos hábitos de leitura.
Voltassem os hábitos de leitura em papel, em vez dos smartphones. Pode parecer utópico, mas talvez não. Está na mão de cada um de nós. Vamos começar já hoje?! Fica o desafio… e boas leituras.

.