Capítulo 3- Destino Córsega 2ª Etapa- Madrid / Barcelona

A Com frequência atrasamo-nos para os compromissos que não são de trabalho, no entanto, nesta viagem acordámos sempre a horas para cumprir o plano que delineávamos de dia para dia. Às 03h da manhã em Madrid, já estávamos a ir de mini tirar a foto “da praxe” em frente ao estádio Santiago Barnabéu.
Sentimos que a primeira etapa estava completa e apesar dos medos, estávamos confiantes que o mini aguentava até Barcelona.
O caminho também tem poucas subidas. Gerimos o tempo da mesma forma que até Madrid.
Eu, sempre muito friorenta, durante a noite tapava-me com a toalha de praia, desta vez tinha-me esquecido de levar a habitual mantinha que uso para o mini porque um clássico não tem AC.
Ainda por cima, o Júlio abria a janela para o vento entrar e não adormecer. Já estávamos cansados e com uma ou outra dor no pescoço, mas comprometidos com a vontade de fazer a estrada do rally da Córsega.
Desta vez, durante a viagem marcámos hostel perto do centro. Quando chegámos, perto do meio dia, ainda não podíamos fazer o check in.
Completamente cheios de vontade de cair para o lado e adormecer, decidimos ir ao centro, a pé para o mini descansar.
O barulho específico do carro a funcionar mantinha-se. Nos nossos ouvidos, mesmo depois de já termos terminado mais uma etapa há algum tempo.
Almoçámos e via videochamada mostrámos a praça onde estávamos ao nosso sobrinho mais velho, Santiago, que estava em Almeirim nesse dia. Depressa nos perguntou pelo carro, ele é um dos maiores fãs do “minimu”, como lhe chama. Disse-nos para não sermos “cabeças de abóbora” e para irmos “devagainho”.
Prometemos, apesar do motor do “minimu” ser agora um 1300. Voltámos para o hostel e parecia que não dormíamos há mais de 24h. Planeamos sair nessa noite as 03h com destino a Nice.

.