Vinhos de Almeirim em destaque na crítica internacional da publicação Robert Parker The Wine Advocate

Seis vinhos produzidos no concelho de Almeirim sobressaíram na crítica internacional da publicação Robert Parker The Wine Advocate. O vinho “Falcoaria Grande Reserva tinto 2015”, da Quinta do Casal Branco foi o que mais se destacou e está no topo da lista com 93 pontos conquistados na crítica.

Também sujeitos à prova estiveram os vinhos “Quinta do Casal Monteiro Grande Reserva tinto 2015”, da Quinta com o mesmo nome, “Falcoaria Colheita Tardia branco 2014”, “Falcoaria Fernão Pires de Vinhas Velhas branco 2017” e “Falcoaria Fernão Pires de Vinhas Velhas branco 2016” da Quinta do Casal Branco, “Marquesa de Alorna Grande Reserva tinto 2013”, da Quinta da Alorna e por fim o “Conde Vimioso Reserva tinto 2014”, da Falua.

Publicidade

As últimas edições da publicação americana Robert Parker The Wine Advocate dão conta de onze vinhos do Tejo no patamar acima dos 90 pontos: Mark Squires distinguiu um com 93, dois com 92, dois com 91, e seis com 90 pontos, entre três brancos e oito tintos. Já na edição de Junho, tinham sido 13 os vinhos em destaque na Wine Enthusiast.

No topo da lista, com 93 pontos, está o ‘Falcoaria Grande Reserva tinto 2015’, a primeira colheita desta referência, que o Casal Branco estreou em jeito das comemorações dos 200 anos da casa, como produtora de vinho. Feito de uvas de Castelão e Alicante Bouschet, provenientes de Vinhas Velhas com mais de cem anos, e de Syrah, é, segundo Mark Squires, um néctar muito bem feito: com uma boa concentração, embora subtil, e excelente fruta, plena de sabor.

Aos vinhos ‘Mensagem Reserva tinto 2014’ e ‘Protagonista tinto 2013’ couberam os 92 pontos. O primeiro é uma estreia, o que deixou o produtor Quinta do Arrobe muito entusiasmado. Mark Squires realça a estrutura e os taninos deste vinho – “controlados e equilibrados” –, bem como a presença da fruta. “Mostra algumas nuances verdes e um toque de alcaçuz”. Gosta bastante do final, pela sua complexidade, comparando-o até a um vinho de Bordéus. O ‘Protagonista tinto 2013’, do Pinhal da Torre, é um blend das castas Alicante Bouschet, Touriga Franca e Syrah. Nas palavras de Mark Squires, é “um vinho extremamente bem feito, muito poderoso e com grandes potencialidades de envelhecimento”.

Seguem-se com 91 pontos, um tinto e um colheita tardia. O ‘Quinta do Casal Monteiro Grande Reserva tinto 2015’, da Quinta com o mesmo nome, é um blend de Touriga Nacional, Syrah e Cabernet Sauvignon, que Mark Squires refere demarcar-se pelo equilíbrio e pela elegância, bem como pela sua concentração. Salienta a sua acidez e frescura, características que fazem dele um vinho muito gastronómico. O ‘Falcoaria Colheita Tardia branco 2014’ é mais uma referência bem pontuada do Casal Branco – junta-se ainda o ‘Falcoaria Fernão Pires de Vinhas Velhas branco 2017’ com 90 pontos. Feito a partir das castas Viognier e Fernão Pires, este vinho de sobremesa “é muito fresco, tem toques de alperce e pêssego, uma boa estrutura e concentração”, segundo Squires.

Com 90 pontos, Mark Squires elegeu seis vinhos: ‘Conde Vimioso Reserva tinto 2014’, da Falua; ‘Falcoaria Fernão Pires de Vinhas Velhas branco 2016’, do Casal Branco; ‘Marquesa de Alorna Grande Reserva tinto 2013’, da Quinta da Alorna; e, do mesmo produtor, Pinhal da Torre, os vinhos ‘Quinta São João Syrah tinto 2013’‘Antagonista tinto 2013’ e ‘Quinta do Alqueve Colheita Tardia branco 2010’.

.