“Não me escandaliza que um professor ganhe o que ganha, escandaliza-me é outros fazerem negócios ruinosos com o estado, mas sobre isso já ninguém fala.” – 15 de setembro

Quase tanto como as eleições no Sporting, as redes sociais voltaram a ter algo que as entreteve durante umas horas. Gerou comentários e tráfego como eles gostam.

Tudo porque em Portugal os professores são mais bem pagos do que outros licenciados e são mais velhos do que a média dos países da OCDE. Estas são algumas das conclusões do relatório divulgado esta terça-feira pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico, “Education at a Glance 2018” quando olha para a realidade portuguesa, descrevia o Observador.

O relatório acrescenta ainda que em Portugal os docentes têm horários “mais leves” do que os dos seus colegas. Ainda em relação aos ordenados, refere que estes ficam em linha ou até abaixo da média da OCDE assim que o poder de compra entra na equação, detalha o mesmo site.

“A classe docente portuguesa tem estado a envelhecer ao longo da última década e agora é uma das mais velhas de todos os países da OCDE”, lê-se na parte do relatório que faz menção a Portugal.

Segundo a OCDE, só 1% dos professores em Portugal tem menos de 30 anos (que contrasta com uma média de 11%) e, em contrapartida, 38% tem mais de 50. Neste último caso, Portugal está três pontos acima da média (35%). Nas escolas portuguesas, o envelhecimento da classe docente tem vindo a aumentar de dimensão e a percentagem de professores com mais de 50 anos aumentou.

Não me escandaliza que um professor ganhe o que ganha, escandaliza-me é outros fazerem negócios ruinosos com o estado, mas sobre isso já ninguém fala. Ou mesmo que os professores tenham que trabalhar até tão tarde. Mas isso já não interessa, até porque se compararmos com os políticos, esses sim, ganham nos ordenados e em quase tudo o resto … e de goleada.

.