Não há soluções, há caminhos: 24 julho

– “Bom dia, então como vai isso?” – “Ah, mais ou menos, vamos andando!” Resposta horrível, morna, que nem sequer é verdadeira. Sabemos se vai chover ou fazer sol, sabemos se a Bolsa sobe ou desce, mas parece que não queremos ver e agarrar a vida, dizer se está a ser construtiva ou não, pondo assim o nome às coisas! Sem identificar os caminhos, não sou eu que decido sobre a minha vida, é alguém que me leva à trela.

Vasco P. Magalhães, sj

.