Suspeito de ter disparado tiros contra GNR na Raposa começa a ser julgado

O suspeito de disparar vários tiros contra militares da GNR nas Bombas da Raposa e protagonista de uma verdadeira caça ao homem no dia 29 de julho de 2016, vai começar a ser julgado na próxima quarta-feira, 11 de julho.

O arguido, de 55 anos, detido no passado mês de janeiro está acusado pelo Ministério Público (MP) dos crimes tráfico de estupefacientes, detenção de arma proibida, e resistência e coação sobre funcionário.

O suspeito esteve mais de ano e meio foragido às autoridades e no dia 7 de janeiro de 2018, ao ser intercetado pela GNR de Almeirim tentou atropelar dois militares, chocou com a viatura policial e foi detido após a viatura em que seguia ter ficado atolada.

Os militares encontraram no interior da viatura uma arma de fogo carregada e pronta a disparar, 18 munições,  três armas brancas (duas delas com vestígios de cocaína), 146 doses de heroína, 49 doses de cocaína, 34 doses de crack, um moinho elétrico; uma balança digital; 40 euros em numerário e um telemóvel.

Recorde-se que o arguido, residente em Paço dos Negros e já referenciado por tráfico de droga, estava em fuga às autoridades desde o dia 29 de julho de 2016, depois de ter respondido a tiro a uma abordagem da GNR de Almeirim. Após o tiroteio, colocou em fuga apeada por arrozais e mato conseguindo escapar a uma operação de caça ao homem que envolveu mais de 60 militares, durante vários dias.

O arguido está em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Leiria desde a sua detenção.

Veja aqui a operação de caça ao homem ocorrida em 29 de julho de 2016.

Com Rede Regional

 

.