“Sentíamos que algumas pessoas desconfiavam”

CAMPEÕES A equipa de Juvenis do U. Almeirim, dirigida por Bruno Carrapato e Jorge Matias, fez história ao colocar o clube de novo nos Campeonatos Nacionais. Este era um objetivo antigo e que foi concretizado agora. A razão não era para menos e a festa foi rija. Começou no relvado com invasão e fumos e depois estendeu-se à cidade com o passeio inédito em autocarro panorâmico.

U. Almeirim venceu, no dia 6 de maio, o U. Tomar, em Almeirim, por 3-2 e garantiu a subida ao Nacional de Juvenis para 2018/2019.

Os festejos começaram ainda no relvado do Estádio D. Manuel de Mello e depois passaram para as ruas da cidade com o passeio dos novos Campeões Distritais num autocarro panorâmico.

O título foi festejado no dia 6, mas um dos passos mais importantes tinha sido dado uma semana antes: João Afonso e Tony marcaram os dois golos da equipa unionista na 24ª Jornada da 1ª Distrital de Juvenis em Santarém, frente à Académica Santarém.
Bruno Carrapato, em declarações ao nosso jornal, disse que “tem sido uma temporada muito positiva, com muitos desafios ao longo deste tempo. Desde o início que incutimos uma mentalidade forte e vencedora aos nossos jogadores, passamos por algumas dificuldades naturais que acontecem em todas as equipas, mas conseguimos sempre resolvê-las da melhor forma. Uma coisa temos a certeza, quer treinadores, quer jogadores: vamos sair desta época mais fortes a todos os níveis. Tem sido fantástico trabalhar com este grupo e espero que consigamos atingir o nosso principal objetivo”.

Após a 25.ª jornada, o U. Almeirim lidera com 67 pontos. A subida foi alcançada depois de uma luta acesa até quase à última jornada: “tínhamos a noção clara que, enquanto matematicamente fosse possível, os nossos adversários iam acreditar, sabemos que no futebol as coisas mudam de um momento para o outro, mas tínhamos a consciência que estamos perto e que queríamos muito escrever os nossos nomes na história. Trabalhamos da mesma forma que nos trouxe a esta situação, com a mesma personalidade”, sublinha.

A terminar, Bruno Carrapato destacou a importância do momento vivido e da responsabilidade: “Sabemos há muito tempo da responsabilidade que temos nas mãos, levamos sempre isso como um enorme desafio, sentíamos que algumas pessoas desconfiavam que não conseguíamos, mas nós acreditamos sempre que podíamos estar a lutar até ao fim para voltar a colocar o UFCA nos Nacionais. Devido ao nosso trabalho, humildade e respeito por todos, estamos perto e vamos dar tudo para conseguir. Sentimos que vai ser bom para o clube, vai trazer mais visibilidade aos nossos jogadores, outras realidades, outro tipo de competitividade que só vai beneficiar a evolução deles, como homens e atletas. Não tenho dúvidas que este grupo de jogadores pode ser o futuro do clube, essa tem que ser a filosofia do clube, as camadas jovens trabalharem bem para que, dessa forma, se alimente a equipa sénior”.

A equipa de juvenis do U. Almeirim não perde desde 19 de novembro de 2017.

Dedicação até ao fim

Bruno Carrapato colocou um ponto final na carreira de jogador. A despedida foi no último jogo do Campeonato Distrital da 1.ª Divisão, no dia 6 de maio, na vitória do U. Almeirim por 2-1 com U. Abrantina. “Temos de perceber quando temos que dar o nosso lugar aos mais novos, tudo tem um princípio e um fim, sinto-me orgulhoso de tudo o que fiz durante estes 25 anos e agradeço todos os dias tudo o que o futebol me proporcionou. Agora vai-se abrir outo ciclo, outras oportunidades e naturalmente tenho os meus objetivos que vou encarar com a mesma responsabilidade e compromisso como fiz até aqui”, explica ao nosso jornal. O jogador diz que “quando aos 10 anos entrei para o futebol, tinha o mesmo sonho que os meninos de hoje – ser profissional de futebol – não consegui, mas sei que fiz tudo o que estava ao meu alcance para o conseguir; faltou a oportunidade, um pouco de sorte num momento ou noutro, mas nunca desisti, trabalhei sempre para ser melhor, ouvi todos os meus treinadores das camadas jovens, foram tantos, e deles retirei sempre um bocadinho, aprendi muito com eles, agradeço de coração a cada um deles, sou o que sou porque nessa altura passaram-me os melhores valores que podem existir no futebol: amizade, solidariedade, sacrifício, respeito por todos e paixão pelo que fazemos, são estes os valores que hoje tento passar”. Bruno Carrapato jogou no U. Almeirim, Fazendense e uma temporada no Riachense, tendo jogado nos nacionais e conquistado vários títulos: Campeão Distrital de Infantis, Juniores e Seniores e três taças do Ribatejo.O agora treinador diz que não se arrepende de nada, “nem de nenhuma decisão que tomei, dei sempre o meu melhor em todos os clubes onde joguei, fica o amargo por não ter conseguido chegar aos campeonatos profissionais, mas isso não dependia só de mim, estou de consciência tranquila, tive as minhas situações complicadas, mas também foi aí que aprendi e cresci”.

.