Não há soluções, há caminhos: 17 maio

Por vezes, dou comigo a viver no passado; outras vezes, reparo que fugi para sonhar o futuro… É que o presente nem sempre é agradável, mas é o único espaço que tenho para fazer o bem. O presente também serve para agradecer o passado, colher os frutos e programar o futuro. Regar a árvore da vida é a tarefa do dia a dia. Não posso mudar o ontem, nem garantir para amanhã. Não vá apodrecer-me o único presente que tenho nas mãos.
Vasco P. Magalhães, sj