“Santeirim é um torneio único”

De 16 a 20 de maio Santarém, Almeirim e Fazendas de Almeirim vão receber o 27º. Torneio Santeirim, o maior torneio de futebol veterano do país. Paulo Jacinto, da organização, antecipa a edição deste ano, de um torneio que tem muito mais que jogos de futebol.

Quais as expectativas para o torneio de 2018?

As nossas expectativas são as melhores. Foi para isso que trabalhámos com afinco ao longo dos últimos cinco meses. Queremos acima de tudo um torneio com muita animação, alegria e com elevado sentido de companheirismo com respeito pelos valores veteranos.

Qual o elenco de equipas participantes?

De Angola vêm os Velhas guardas da Huíla, os velhas guardas do Huambo, os Kambas do Prenda (novo), V.G do União do Lobito, velhas guardas do ASA; de Cabo Verde os veteranos da Praia; da Suíça os Portugueses de Genève; da Suécia os Old Boys de Malmoe; da França a A.S. Português de Dreaux; de Portugal o UVA , os Tricofaites, o Inter de Milheirós , As Árvores Morrem de Pé. Aguardamos ainda pela confirmação vez 14ª equipa. O porquê das equipas serem quase as mesmas dos anos anteriores? Sinal de que gostam, que se sentem bem recebidas. Mas há sempre equipas novas. Este ano, por exemplo, temos os Kambas do Prenda. A título de informação, deixa-me dizer que após reativarmos a nossa página do facebook, no último mês e meio tivemos o contacto de cinco novas equipas (1 de Angola, 2 do Brasil , 1 de Madrid, e 1 de Portugal) a manifestarem o seu interesse em participarem. Mas a mais de mês e meio é compreensível que logisticamente não se consiga.

Alpiarça ficou de fora, porque?

Não, Alpiarça não está de fora. Alpiarça está sempre de prevenção, caso tenhamos necessidade de utilização do estádio de Alpiarça, e sabemos que podemos contar com a disponibilidade de Alpiarça, município com o qual mantemos uma ótima relação e a quem agradecemos toda a disponibilidade para com o Santeirim nos últimos dois ou três anos.

Para lá da parte desportiva, este torneio é muito mais?

Sim, muito mais. Santeirim é sinónimo de alegria, de confraternização, de amizade, de festa. Aqui se reencontram amizades ano após ano. Aqui se construíram e solidificaram amizades ao longo destes 27 anos de Santeirim. Só quem vive o Santeirim percebe do que falo. Se falar com alguém que tenha estado há pouco no Santeirim a participar vai-te dizer o mesmo.

Há algo de especial neste evento. Algo único. Há alguma ideia do impacto que existe fora das quatro linhas?

Claro. O torneio tem um orçamento que ronda os 95.000€. Logo, esses mesmos serão investidos nos dois concelhos. Hotelaria, alojamentos, animação, comércio etc., etc. Isto diretos. Depois há os indiretos, que são feitos por cada um dos elementos das comitivas no comércio local.

Hoje fala-se de parcerias, mas João Chaparreiro teve essa capacidade de ser visionário. Concorda?

Sem dúvida. João Duarte CHAPARREIRO foi um homem visionário, provavelmente à frente da sua época. A ele se deve muito do que hoje é o Santeirim, particularmente a sua internacionalização, que foi sempre um desígnio de J. D. CHAPARREIRO.

Acredita que as próximas gerações saberão manter o torneio?

Acredito. Pelo menos por parte do UVA, comigo e com o Luís Cunha, essa continuidade está assegurada, mas temos mais elementos ainda novos com enorme capacidade de trabalho, com elevado sentido de compromisso, também eles capazes de dar continuidade ao trabalho feito. Pelo lado dos nossos companheiros e parceiros Tricofaites, penso que quando chegar ao fim o ciclo dos atuais representantes (porque tudo tem um fim, como é óbvio ) nomeadamente José Guerra, a quem presto aqui o meu maior reconhecimento e agradecimento por tudo o que ao longo de 23 anos deu e tem dado a este torneio, e que muito me ensinou juntamente com Francisco Freilão, certamente que encontrarão também elementos capazes de dar continuidade ao trabalho.

Quantas pessoas estarão envolvidas?

Na organização, para além da direção, que somos cinco, contamos com mais oito elementos divididos entre delegados e colaboradores diretos. Depois temos as comitivas que serão entre 300 a 350 elementos. Muita gente, a quem se tem de agradar, (risos).