Médicos e enfermeiros recebem formação de suporte básico de vida no Centro de Saúde de Almeirim

Médicos e enfermeiros do distrito de Santarém estão a receber formação em técnicas de socorro, tal como já acontece com as forças de bombeiros. Numa primeira fase só estes profissionais vão receber a formação mas a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo ARSLVT quer alargar a todos os colaboradores da área da saúde.

A primeira dessas formações que engloba um conjunto de aulas práticas e teóricas, organizada pela Academia de Formação da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, que é a primeira no país acreditada pelo INEM para dar esta formação ocorreu no dia 10 de abril, no Centro de Saúde de Almeirim, onde 16 profissionais de saúde estiveram a receber formação e a aprender a usar desfibilhadores automáticos externos.

Para Regina Sequeira Carlos, responsável pela academia de formação e desenvolvimento da ARSLVT, o primeiro objetivo desta medida é salvar vidas referindo que “não faz sentido de todo que onde circulam milhares de utentes não se consiga fazer uma reanimação atempada”. A também médica de família explica ainda que se houver um resposta atempada dos serviços “entre 3 a 5 minutos após o evento, conseguimos ter uma taxa de sobreviventes entre 50% a 70%”.

Susana Silva, enfermeira coordenadora do curso de formação de suporte básico de vida, esclarece que os profissionais envolvidos na formação percebem a importância da iniciativa e que saem melhor preparados e dotados para a prática. “O tempo das bancas práticas é superior ao tempo das bancas teóricas, e como tal é importante eles perceberem que só na prática é que conseguem ser dotados de toda a sequência de procedimentos do próprio algoritmo.”, conclui.

Os desfibrilhadores de treino e os já existentes nas unidades de saúde foram adquiridos com fundos comunitários, num investimento de 52.500 euros.

.