Quem é Vasco Carvalho?

O novo vereador adora os números, não gostava de filosofia e é Presidente do Footkart, mas só jogou futebol um mês. Saiba porquê…

Quem é o Vasco Carvalho?
Vasco Carvalho é uma pessoa que nasceu e estudou em Almeirim, tendo-se formado em Évora, em Matemática (via ensino). Depois teve o privilégio de ter voltado à sua terra natal para trabalhar, mais especificamente, ensinar matemática.

Sempre quis ser professor?
Sempre sonhei com transmitir conhecimentos e ensinar. Trabalhar diariamente com o futuro do Concelho de Almeirim é um privilégio fascinante. Conhecer pessoalmente muitos dos adultos de amanhã e poder pensar no quanto alterámos a sua forma de pensar e de crescer em sociedade é maravilhoso.

E de matemática?
A matemática sempre foi a minha disciplina preferida e, consequentemente, onde tinha mais facilidade de aprendizagem. Daí a ser professor de matemática foi um instante, com infinitas horas de estudo de números com letras.

De português ou história não gostava?
Sempre gostei muito de história. Sou um apaixonado pela história de Almeirim, de Portugal e da Humanidade. Adoro os detalhes, os pormenores que definem a nossa história e existência. Já com a disciplina de português sempre tive uma relação algo conflituosa devido à panóplia / diversidade de maneiras de descrever algo que existe na nossa língua materna. Com o tempo, aprendi a gostar de escrever e a comunicar os meus pensamentos através da escrita.

Qual a disciplina que gostava menos?
Claramente, Filosofia. Uma relação conflituosa que ultrapassei com sucesso na Universidade devido às inúmeras cadeiras pedagógicas que tive no curso.

Há um estigma sobre a matemática. Percebe porquê?
Costumo dizer aos meus alunos que se as máquinas de calcular dessem para telefonar, o insucesso da matemática terminava nesse dia. Na atualidade, todos os jovens sabem usar um telemóvel sem nunca ter lido o livro de instruções, já as máquinas de calcular, alguns nem sabem como se liga. Não temos de saber todos os algoritmos matemáticos quando temos ferramentas que nos podem ajudar de uma forma fantástica. Claro que a disciplina de matemática exige um trabalho contínuo e diário o que, infelizmente, não acontece nos dias de hoje com a maioria dos nossos alunos.

Como se altera esta ideia?
Trabalhar muito diariamente e continuamente. E desde muito novo, exercitar a mente através do cálculo mental.

Como e porquê decidiu ser Presidente do Footkart?
Com o início da prática desportiva dos meus filhos no futebol, neste caso no Footkart, comecei a ajudar sempre que podia e tinha disponibilidade para tal. A disponibilidade foi aumentando na mesma proporção que as ideias iam surgindo para melhorar o projeto Footkart. O tempo foi passando e o conhecimento também. Um acumular de ideias inovadoras, um conjunto fantástico de amigos e uma vontade imensa de trabalhar em prol de um projeto que colocasse novamente Almeirim como referência, a nível nacional no futebol de formação, fez com que avançasse com um conjunto de pessoas fantásticas.

Chegou a jogar futebol?
Joguei futebol durante um mês, como guarda-redes. Mas num treino, no campo de futebol 7, junto ao pavilhão ABC ainda pelado, parti um braço e não voltei mais.

Para que modalidade tinha mais jeito?
Basquetebol na minha juventude, onde fiz a minha formação no BVA “Bombeiros Voluntários de Almeirim”.

Recentemente, tomou posse como vereador. Era algo que fazia parte dos seus objetivos de vida?
Os meus objetivos de vida passam pela minha família e, em simultâneo, ajudar diariamente a melhorar a sociedade em que estou inserido com o meu conhecimento e contributo. Trabalho diariamente para sustentar a minha família e cumulativamente ajudo todas as instituições em Almeirim que consigo. Relativamente ao facto de ser vereador, lembrar que esta situação apenas irá acontecer enquanto o Prof. Eurico Henriques estiver ausente do Executivo, irei dar o meu melhor e contribuir para que o Concelho de Almeirim tenha o melhor de mim sempre que solicitado para exercer as minhas funções enquanto vereador.

Imagina-se ser vereador e deixar a escola?
Não será uma situação fácil de imaginar porque o grupo de trabalho existente no Agrupamento de Escolas de Fazendas de Almeirim é único e difícil de encontrar. Se algum dia acontecer, será difícil imaginar não fazer o mesmo caminho que faço há vinte anos pela manhã, todos os dias da semana. Mas mesmo que aconteça, será importante referir que a minha profissão será sempre professor.

Nem sempre foi apoiante ou simpatizante do PS. Porquê esta sua mudança e apoio a Pedro Ribeiro?
Na minha juventude fui apoiante / militante de uma outra força política. Muito em parte, pelo grupo de amigos que possuía na altura, e de que muitos deles ainda continuo a ser amigo nos dias de hoje. Mas a vida é mesmo assim, com a minha emancipação e crescimento pessoal, os meus ideais alteraram-se e passei a observar a sociedade de uma outra forma. Mas a pessoa, Pedro Ribeiro, pela sua forma de estar para com Almeirim e pela sua dedicação aos seus ideais e convicções muito fez para que a minha mudança ocorresse.

À LUPA

Data de Nascimento: 1975/06/24
Habilitações Literárias: Licencitura em Matemática
Filhos: 2 filhos, com 14 anos e 10 anos
Estado civil: Casado
Clube do Coração: S.L. Benfica
Último livro: “Pais Brilhantes Professores Fascinantes” de Augusto Cury
Música: “Viva la vida” dos Coldplay

.