Não há soluções, há caminhos: 22 fevereiro

O amor não é coisa que se faça, é a entrega da própria vida e receber a vida do outro. E saber em que medida é que se é capaz de receber a vida do outro não é só a experiência da sexualidade que o manifesta, é querer viver com o outro, é querer partilhar com ele, é com-partilhar a vida, os filhos, a casa, a comida…

Vasco P. Magalhães, sj