Da esquerda para a direita: Homofobia

Homofobia, que nome mais estranho que hoje em dia começa a ser cada vez mais utilizado. Comecemos por esclarecer o que quer dizer este “palavrão”. Homo, pseudoprefixo de homossexual e fobia que significa medo/ aversão irreprimível, ou seja, é um conjunto de atitudes e sentimentos negativos em relação a pessoas homossexuais, bissexuais e ainda transsexuais.

Em pleno século XXI, este tema tem começado a ganhar mais relevância, pois hoje em dia, e bem, as pessoas começam a poder assumir a sua sexualidade sem terem que ter receio das atitudes dos outros. A sigla LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgéneros) é a que mais ouvimos falar hoje em dia, seja nas notícias ou seja em manifestações.

Com isto, a homofobia pode ser comparada ao racismo, pois existe a intolerância, na medida em que procura desumanizar um conjunto de pessoas, onde se chega a negar-lhe a sua humanidade, personalidade e dignidade.

Em 1991, a Amnistia Internacional começou a considerar a homofobia uma discriminação e violação perante os direitos humanos. Com este pequeno artigo, quero apenas “abrir” as mentes mais retrógradas para este tema, para que todos nós possamos viver num clima de igualdade, sem julgamentos e sem confrontos, só porque não gostamos todos do mesmo.

Já pensaram se todos gostássemos do amarelo? Como seria o mundo? E neste sentido é igual, cada um é livre para ter os seus gostos e fazer as suas escolhas, e aos outros só resta saber respeitar essas opções.

Joaquim Rafael Gomes – PS Almeirim

.