Não há soluções, há caminhos: 3 de fevereiro

Quantos obrigados disse hoje? Dois ou três? Acho que não houve ocasião para mais? Só agradeço as coisas que me fazem e me ajudam ou me agradam? Não seria bom agradecer a própria existência e a dos outros? Agradecer até os sofrimentos e as contrariedades, que, bem vistas as coisas são ocasiões de crescimento e de solidariedade com os outros?

Quando mantemos os olhos abertos, estamos sempre a agradecer. É agradecer e ser-se agradecido que faz a qualidade de vida.

Vasco P. Magalhães, sj

.