Da esquerda para a direita: Educação

A poucos meses das eleições autárquicas, com o avançar do processo de descentralização administrativa, é com expectativa que aguardamos as mudanças decorrentes da sua concretização. Novas e reforçadas competências irão ter os nossos autarcas nos mais diversos domínios e, consequentemente, mais bem capacitados vão estar para a resolução dos problemas, melhoria dos serviços prestados à população, contribuindo desta feita para o desenvolvimento do nosso país. Um dos domínios em causa é a educação. O caminho para o desenvolvimento local e nacional passa impreterivelmente pela educação, porquanto está na base do conhecimento, que, por sua vez, propicia uma participação mais ativa e de maior qualidade em termos de cidadania.

A educação no nosso país tem sofrido ao longo dos tempos imensas alterações que têm fomentado instabilidade em toda a comunidade educativa, isto porque as alterações introduzidas centram-se em práticas administrativas que levam a que os professores despendam muito do seu tempo com as mesmas, em vez de investirem no enriquecimento e nas aprendizagens dos alunos. Urge contrariar esta tendência. A sociedade necessita de pessoas cada vez mais capacitadas, empenhadas e ativas de forma a poderem desenvolver-se a todos os níveis, e para que isso aconteça é necessário criar uma dinâmica social, é necessário criar sinergias entre os vários agentes, os quais deverão estar informados, deverão ter os conhecimentos necessários e suficientes para que consigam promover as transformações desejáveis na sociedade e para isso há que trabalhar no sentido de mudar o paradigma existente na educação, fomentando a inteligência emocional e criativa, e participada. Neste caminho, o papel dos educadores é peça fundamental. No nosso concelho, a educação tem constituído uma aposta e uma prioridade para os autarcas, pois investir na educação é garantia de dar passos certos para o futuro. Para além das competências que lhe estão legalmente atribuídas, têm dotado o concelho de equipamentos escolares de qualidade.

É com agrado que se regista o aumento da população residente no concelho, verificando-se também uma subida da taxa de natalidade e, consequentemente, do número de alunos a frequentar as instituições de ensino. A diminuição do abandono escolar é igualmente uma realidade. Por outro lado, Almeirim tem bons profissionais, empenhados e motivados, que contribuem para a revitalização territorial e para o desenvolvimento económico e social. É com orgulho que podemos dizer que em Almeirim temos escola pública de qualidade.

Ana Sofia Casebre – Partido Socialista