Pais no desporto versus pais na bancada, por Vasco Carvalho

O BINÓMIO (a palavra “binómio” tem como significado “expressão algébrica composta de dois membros unidos por sinal positivo ou negativo”) da relação entre os pais no desporto versus pais na bancada. Nos últimos meses, têm proliferado opiniões sobre o modo menos correto como muitos pais de
jogadores se comportam em redor de um jogo de futebol, pelo que serve esta crónica para expor a minha opinião relativamente a esta situação.Todos temos de perceber e compreender que, na quase a totalidade dos pais, os seus filhos, enquanto praticantes de um jogo, são a exteriorização das suas emoções.

E estas aumentam exponencialmente consoante o grau de competitividade do mesmo. Muitas pessoas não sabem ou não querem perceber que os pais são os principais “obreiros” do desempenho desportivo
que os clubes alcançam. Pois são eles que, na quase totalidade dos casos, suportam todas as despesas inerentes à prática desportiva dos seus filhos e ainda são responsáveis por milhares de quilómetros durante uma época desportiva.Claro que a capacidade organizativa e de funcionamento dos clubes
onde os seus filhos praticam desporto é um fator preponderante nos resultados desportivos e na evolução dos mesmos, mas na conjetura atual da sociedade em que estamos inseridos, é importante dizer em voz alta que nenhum clube funciona sem o apoio incondicional dos pais.Pelo que PAIS NO
DESPORTO nada tem a ver com comportamentos incorretos nas bancadas. É importante perceber e afirmar que nenhum clube conseguirá alcançar os resultados desportivos desejados com PAIS NA BANCADA.

Sendo certo que poderei estar a extremar os termos, importa perceber que é vital a participação ativa dos pais nas atividades desenvolvidas pelos clubes e, posteriormente, não se pode pedir aos mesmos que permaneçam impávidos e serenos nas bancadas como nada se passasse. É importante as pessoas
sentirem-se envolvidas e motivadas em torno de um projeto, claro que de uma forma educada e civilizada. Tudo o resto que, por vezes se observa, nada tem a ver com PAIS O DESPORTO mas sim com falta de educação e de respeito para com os outros, e isso será no desporto e na vida.